sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Viva a vida que você quer se lembrar

|| ||

     E se um dia você acordar e perceber que a pessoa com quem se casou não é o amor da sua vida? E se olhar para ela e perceber que não a ama? E se chegar a conclusão que seu casamento é o motivo da sua infelicidade? Provavelmente seu casamento resultará em divórcio, assim como 50% dos casamentos.
     E se depois de divorciar, você perceber que seu casamento não era o motivo da sua infelicidade, e sim, a sua frustração profissional? Fácil, você deixa seu emprego e vai montar um estúdio de fotografia, o que sempre foi o seu sonho.
     Os anos vão passando e você vai vendo que as coisas não são tão fáceis assim. Você já não é mais tão nova, e sua beleza natural vai se perdendo em meio as frustrações da vida e a chegada da idade. 
     Seus pais já se foram, sua irmã está na Suíça com seu marido e seus dois filhos, suas amigas estão curtindo a vida de casada e a gravidez, e você... Você está sem marido, sem estabilidade financeira, sem uma família, sem realizações, apenas observando tudo de fora, vendo todos à sua volta se realizando. 
     A depressão, que você nem lembrava que já havia aterrorizado-a por anos, vai voltando de mansinho. Sua frustração só aumenta. 
     Você se questiona: "Onde foi que errei?", "O que foi que fiz de errado?". E começa a chorar, sentindo-se (insegura) uma adolescente de novo.
     Essa história pode ter vários finais, só depende de você. Você quer chegar aos 40 anos e sentir-se como a mulher da história ou quer sentir-se realizada? 
    As escolhas de hoje refletirão no amanhã, viva a vida que você quer se lembrar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário