domingo, 30 de abril de 2017

[DESABAFO] #DiárioDaFaculdade: entrei na faculdade com 17 anos e não recomendo #9

|| ||

     O sistema educacional no Brasil é um tema polêmico, tenho plena ciência disso, mas precisamos discuti-lo.
     Ano passado, no final de setembro, fiz 17 anos e em novembro me formei no Ensino Médio. Em dezembro fiz vestibular e janeiro saiu o resulto do meu vestibular, onde fui aprovada. Em fevereiro minhas aulas começaram e me mudei para São Paulo. Tudo aconteceu muito rápido, uma coisa aconteceu atrás da outra e eu fiquei muito feliz de ter sido assim, porque eu fico angustiada quando tenho que esperar; mas hoje, dois meses depois de ter entrado na faculdade, já não penso mais assim.
     Eu estou muito feliz de estar fazendo faculdade, sobretudo, de estar fazendo em São Paulo, não me arrependo de ter entrado cedo, não penso em parar a faculdade ou voltar para a minha cidade natal (não mesmo!), mas por já ter vivido muita coisa na faculdade em tão pouco tempo, não recomendo pessoas de 17 anos já começarem a fazer faculdade por vários motivos.
     Primeiro motivo: idade. Dezessete anos é muito pouco para já enfrentar a faculdade, a pessoa é um bebê ainda. A faculdade exige muita maturidade que em muitos momentos você não quer ter. Na faculdade o professor não está nem aí se você tem 17 ou 30 anos, você será cobrado como adulto.
     Segundo motivo: idade de novo. Com dezessete anos a pessoa está começando a sua vida, ela não viveu quase nada, então como querem que um pessoa sem experiência decida o que quer fazer para o resto da sua vida? Como que aos 17 anos ela vai saber o que vai querer estar fazendo aos 40 anos? Não tem como saber! As pessoas mudam conforme vão tendo experiências - e essas experiências elas só vão começar a ter depois dos 17 anos.
     Terceiro motivo: crise interna. Por causa das dificuldades da faculdade e da não vontade de crescer, você começa a viver uma crise interna. A todo momento você se questiona se é aquilo mesmo que você quer.
     Quarto motivo: insegurança. Você olha para seus colegas de 20 e tantos anos e vê como eles são resolvidos com eles mesmos (por terem demorado para entrar na faculdade ou para chegar naquele curso), vê que eles tem certeza do que querem, enquanto você acha que sabe o que quer. Isso provoca muita insegurança.
     Quinto motivo: maturidade. Por ter apenas 17 anos, a pessoa pode deixar de dar importância para algo que julga não ser importante e, no futuro, pode se prejudicar por isso.
     Sexto motivo: ter um objetivo claro. Isso soa muito estranho, eu sei, mas calma que vou explicar. Esse motivo tem ligação com aquilo que eu disse no 2º motivo: "Como que aos 17 anos ela vai saber o que vai querer estar fazendo aos 40 anos?". Ao entrar na faculdade com um objetivo claro, você passa a faculdade inteira focada naquele objetivo, deixando de pensar em outras possibilidades - o que eu não acho nem um pouco errado, pelo contrário, acho que temos que correr atrás dos nossos sonhos. O problema é só se aquele objetivo não der certo, porque como você passou a faculdade inteira focada em uma coisa, suas outras habilidades não terão sido tão bem desenvolvidas e isso pode te custar empregos caso não corra atrás do tempo perdido (nesse caso, das habilidades não desenvolvidas).
     Sétimo motivo: inexperiência. A faculdade é a carta para o mundo. Qualquer errinho que você cometer na faculdade pode acabar com a sua vida profissional (que nem começou) e ninguém passará a mão na sua cabeça quando você errar. Com a inexperiência, muitas vezes as pessoas não percebem pequenas armadilhas que pessoas mais velhas e mais experientes conseguem enxergar.


     Acho bom dizer o outro lado da moeda também. Quando se entra cedo na faculdade, forma-se cedo e eu vejo isso como uma vantagem, porque quanto mais cedo você se forma, mais tempo você terá para se desenvolver como profissional, e, consequentemente, mais cedo será bem sucedido. Óbvio que sucesso profissional não depende exclusivamente de quanto tempo de carreira você tem, você também precisa ser um bom profissional, ter metas, ser for focado e outras coisas; mas uma pessoa que se forma aos 21 anos, se se dedicar, tem muito mais chances de ser bem sucedido aos 30 anos que uma pessoa que se formou aos 25 anos. É nesse sentido que digo.
     Enfim, são dois pesos e duas moedas. Vocês devem refletir sobre o que querem da sua vida para daí tomar decisões.
     Acho importante, também, que vocês conversem com seus pais sobre o assunto, porque eles são mais experientes e saberão como ajuda-los.

     Vale lembrar que cada caso é um caso. Essa é a minha opinião.

Nenhum comentário:

Postar um comentário