quinta-feira, 27 de abril de 2017

Diga o que você sente, a vida é muito curta

|| ||

     Ontem à noite assisti ao filme "SLAM - tutto per una ragazza" (eu não sei como ficou o nome do filme em português, mas traduzido do italiano o nome em português seria: "SLAM - tudo por uma garota") e tirei uma lição muito valiosa desse filme, que quero compartilhar com vocês. **Não vou dar spoilers, então falarei das coisas sem ser específica.**
     Assistindo ao filme e vendo o seu desenrolar, percebi como é importante falar o que você sente. As pessoas ficam querendo se mostrar fortes e independentes ("não preciso de você"), e deixam de falar o que realmente sentem, fazendo com que outra pessoa vá embora sem saber que tinha motivo para ficar. Nessa disputa de ego, muitas pessoas arruinam as suas vida por deixarem a sua felicidade e o seu amor irem embora, simplesmente, porque não foram capazes de deixar o orgulho de lado e falar "eu gosto de você", "eu não quero que você vá embora", "fique comigo", "faça-me companhia", "eu preciso de você".
     Não sejam assim, não compliquem as coisas. Falem o que sentem, falem que gostam da pessoa, mostrem como ela é importante para você e para sua vida, fiquem felizes e em paz, deixem de bobagem e fiquem com quem amam, não estraguem uma relação/um amor/um carinho por causa de orgulho. A vida é curta demais para deixar de fazer as coisas por causa de orgulho.
     E se você está em uma situação onde gosta da pessoa e ela não sabe, abra seu coração. Por maior suicídio social que isso possa parecer, é a melhor coisa a se fazer. Digo por experiência, não reprimam sentimentos, expressem-o. Nesse medo de falar o que sente, você pode estar perdendo muito tempo.
     A vida é muito frágil, de nada adianta ser orgulhoso e se fazer de difícil, porque no final das contas todos vamos morrer e você apenas terá se privado de ser feliz.
     E se depois de todo esse texto alguém ainda não estiver convencido de que falar o que sente é a melhor solução, aí vai uma frase para pensar: "Quem vive de orgulho, morre de saudade".


Se depois do post alguém ficou interessado no filme que falei, aqui está o trailer. O filme é uma produção do Netflix, então ele está disponível para assistir no Netflix. Enjoy it ;)



Esse post foi escrito no dia 21 de abril. Se alguém assistiu ao filme e quiser comentar a sua percepção, use o espaço dos comentários para isso :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário